fbpx
Viagem

Vou viajar! E agora, cat sitter ou pet hotel?

Não sei porque demorei tanto para fazer este post aqui no Marola com Carambola. Esse foi um dos assuntos que mais pesquisei no início do blog, sobre viajar e deixar nossos gatos sozinhos, chamar uma cat sitter ou deixar em um pet hotel. Se você tem gatos, vai entender o porque da nossa preocupação!

É muito difícil viajar e abandonar eles. E não adianta, por mais que todo mundo diga que eles são indiferentes e não sentem falta, é mentira! Eles ficam tristes, chateados e sentem sim a nossa falta. Durante todo o tempo de vida do blog nós buscamos diversas maneiras de minimizar essa chateação e acho que hoje tenho total firmeza para falar sobre o assunto. Vamos lá?

Vou viajar! E agora, cat sitter ou pet hotel?
O Pink não pode ver uma câmera que se transforma no modelo da casa.

Dicas para você que vai viajar e precisa escolher entre deixar seu gato sozinho, chamar uma cat sitter ou levar para um pet hotel.

Viagens curtas

Para viagens de final de semana ou com duração máxima de 3 dias você pode ir viajar tranquilo sem dor no coração. Claro que você precisa deixar água suficiente, comida seca e a areia bem limpinha. Aqui em casa, o Pink toma cerca de 1 litro de água por dia. Já a Lucy come muito. Então temos que fazer um equilíbrio e deixar o suficiente para ambos, de uma maneira que eles não exagerem. Para gatos arteiros ou que gostam de brincar com água, o ideal é comprar potes pesados para não acontecer um acidente e eles derrubem tudo. Ninguém merece ficar 3 dias com sede, né?

É importante deixar as janelas só com uma frestinha aberta para circular o ar e colocar um peso na porta do cômodo onde fica a comida, água e areia do gato. Não corra o risco do gato ficar preso em algum cômodo ou da comida ficar em um cômodo onde ele fique sem acesso.

Vou viajar! E agora, cat sitter ou pet hotel?
A Lucy não gosta muito de tirar fotos, mas sempre faz charme para nossos clicks.

Viagens longas

O problema começa quando você tem uma viagem longa programada, de verdade, não dá para deixar os gatos mais do que 3 dias sozinhos. Eles precisam de água fresca, comida nova e areia limpa. Depois de 3 dias nada mais está fresco, a água está quente, a comida já não está mais crocante e a areia, meu deus, cheia de coco e xixi, né?

A maioria das nossas viagens são mais de 3 dias e por conta disso começamos a ficar descabeladas. Para não acontecer o mesmo com você, confira algumas dicas que vamos dar abaixo. Tenho certeza que alguma dessas 3 opções vai ser adequada para você e seu(s) gatinho(s).

1 – Deixe seu gato em casa

A melhor opção é sempre a que ele fica em casa. Se você mora perto da sua família, não hesite em pedir que sua mãe, irmã, pai, irmão cuide do gato. Não precisa fazer muita coisa, sabe? É simples e bem rápido. Você pode combinar de irem dia sim dia não, apenas para colocar comida e água fresca.

Não fique restrito apenas a pedir para sua família. Se você tem amigos ou vizinhos que gostam de animais, vai fundo. Durante muito tempo foi uma amiga que cuidou dos gatos para nós e agora temos uma vizinha que oficialmente virou a titia deles. Claro que ela mima, vem todos os dias, faz brinquedos, dá bastante comida e carinho. As vezes quando voltamos, eu acho que eles até pensam que nós poderíamos ter ficado mais uma semana fora, sabe?

Por fim, você ainda pode contratar uma cat sitter. Que são pessoas que trabalham cuidando dos animais que ficam em casa sozinhos. Pesquise bastante, busque recomendações e tente marcar uma visita antes da viagem para que vocês conheçam a pessoa que vai frequentar sua casa nos próximos dias e cuidar de seus gatos. Elas costumam cobrar um valor fixo, aqui em São Paulo a media é de R$50,00 por visita/gato.

Para gatos que não tem costume de sair, principalmente gatos de apartamentos, sair é um dos maiores estresses deles. Então faça o máximo para que eles fiquem em casa mesmo, tá?

Vou viajar! E agora, cat sitter ou pet hotel?
O Pink sendo curioso

2 – Deixe seu gato na casa de alguém

Seu gato gosta de passear, sair tranquilamente de casa e socializar? Então a segunda opção seria deixá-lo na casa de alguém, e melhor ainda se ele já tiver intimidade com essa pessoa. Dê preferência para casas que não tenha outros animais e fique atento para gatas fêmeas não voltarem com bebezinhos.

Outra dica importante é sempre levar alguns pertences do gato como caminha, caixa de areia, arranhador, vasilha da ração e brinquedos. Isso vai deixar ele um pouco mais tranquilo!

3 – Deixe seu gato em um hotel

Não encontrou ninguém para cuidar do seu gato, então a opção é encontrar um hotelzinho para ele. Aqui é uma questão um pouco mais delicada. Você precisa pesquisar bastante, buscar recomendações, visitar os hotéis e dar preferências aos específicos de felinos. Que tenha infraestrutura de prevenção de fugas com telas, grades, etc. Existem algumas ótimas opções, vai depender da sua cidade.

Alguns hotéis tem profissionais especializados, que vão cuidar, passear e dar bastante carinho para o gato. Claro que ele vai ficar e voltar um pouco estressado. Principalmente se ele não gosta de sair de casa ou não é sociável. Para ajudar, também é bom levar os pertences dele.

Por fim, antes de deixar seu gato, certifique-se que a fêmea não está próxima do cio, que todas as vacinas estejam em dia e aproveite para dar medicamento antipulgas e vermífugos.

Vou viajar! E agora, cat sitter ou pet hotel? © shutterstock

Aproveita para se inscrever no nosso canal do Youtube, que tem vídeo novo toda semana por lá! ?

Eloah Cristina
Designer & Travel Blogger. Ama vídeo-game, tecnologia, fotografia, batatas e bacon. Formada em Design de Mídia Digital, Pós Graduada em Gestão de Projetos e MBA em Marketing. Abandonou a carreira nas agências de publicidade e hoje leva a vida entre sua verdadeira vocação e seu hobby.

Deixe uma resposta